terça-feira, 30 de março de 2010

Termina o suspense

Jamais foi minha intenção deixar os leitores do "Entre..." sem uma resposta quanto ao mistério da mudança, mas, enfim, têm sido dias tão preenchidos de documentos, listas de afazeres, correios electrónicos de um lado para o outro que há coisas que acabam por ser proteladas.

Mas já que aqui estamos, passemos então a desvendar as pistas!

Dizia eu que: o país para onde nos vamos mudar é mundialmente conhecido pelo aproveitamento feito pelo Homem de uma determinada configuração geográfica que permite agilizar as comunicações ao nível planetário.

Pois sim, existe um canal de passagem de navios na parte mais estreita da parte central do continente americano. Esse canal, de intervenção humana nesta localização específica, permite à circulação marítima um atalho muito significativo em comparação com a alternativa, que é a de viajar até ao extremo sul do continente.

Voltando às pistas, a este país aplicam-se os célebres versos "moro num país tropical/abençoado por deus/e bonito por natureza". E não nos referimos ao Brasil. Pois, o Brasil fica na América do Sul e há mais países tropicais, diria até que a maioria deles bonitos por natureza. Não nos esqueçamos do calor e da humidade, que actuam como cúmplices desse grande complot que é a biodiversidade!

Também falei do déficit de mar do qual padecemos aqui em Buenos Aires, vamos passar para uma fartura em quantidade e variedade. Ora isto já é muito revelador! Fartura de mares? Tenho para mim que é mais que um, portanto...

E aqui, a pista final do filme: neste mesmo centro histórico terá sido filmada (...) uma história de suspense com actores bem conhecidos. É isso mesmo: o Alfaiate do...

Panamá!

Como tenho leitores muito perspicazes, chegaram lá num instante. Quem não acertou, não fique triste porque contribuiu para a (minha) animação, sobretudo porque adoro - não sei se frisei suficiente a parte do "adoro" - receber aqui comentários.

Ficam aqui algumas fotografias da primeira viagem ao Panamá:

O sempre presente, célebre e fantástico ceviche.

Uma publicidade imbecil e um autocarro como nos filmes.

Um jardim em Punta Paitilla - espaços urbanos de lazer não são abundantes na Cidade do Panamá, portanto há que mimar e estimar os poucos que existem.

Punta Paitilla, vista da Avenida Balboa. Estão a ver as casas em cima do mar? Quero.

Mais aventuras se seguirão...

8 comentários:

Ri disse...

eu...já estou super entusiasmado para ler as novas aventuras na nova cidade!!

aahhh...e uma casa em cima do mar parece-me... uma óptima ideia!! ;) beijo-beijo.

Mariana Ramos disse...

Uma casa em cima do mar tem desvantagens: muita humidade e salitre.
Com vista para o mar, sim!
Vejo agora as semelhanças com Macau, claro! E não só... que nos lembra aquele edifício bojudo? Londres?
Boas férias no Uruguai e boa viagem ao Panamá.
Beijinhos
M

Anónimo disse...

Estou tão desejosa de novas aventuras! Beijinhos e boas mudanças...
fungaga

alcinda leal disse...

Bily
Hoje quero fazer-te uma pergunta:daquele casaquinho fofo, primaveril que publicáste no Facebook há para meninas de 2 ou 3 meses?
Estou na Net com pen, não posso fazer mais comentátrios.
Bjs
tia Alcinda

*Lisa_B* disse...

OLá Bily,
cheguei aqui através de sua tia Alcinda :-)
Gostei muito do seu blog dessa sua forma alegre de escrever e contar suas aventuras :-)
Gostei destes prédios mas em cima do mar eu não queria ficar rsss prefiro terra bem firme:-) mas isso sou eu que tenho muito medo de morrer afogada ehehe.

É lindo tudo que descreve por aí...
Continuarei a visitar o blog e seguir suas emoções.

Boa Páscoa
abracinhos

vmbm78 disse...

Yay! Adivinhei! Boas mudanças :-)
Ah, a tal publicidade imbecil é da Replay. Cá também há...

Billy disse...

Obrigada a todos! Por enquanto já há algumas aventuras na nova cidade (das visitas burocráticas que estamos a fazer) mas como não tenho o cabo da máquina fotográfica, ainda não publiquei nada no blog. Nova cidade, novo choque cultural!!! :)

Mãe, a humidade é tanta, em geral, que não sei se por ser em cima do mar vai ser pior... ;) Mas quem tem o treino de Macau aguenta tudo, acho eu. Em Agosto, aparentemente o pior mês, falamos outra vez!

Olá Lisa e bem-vinda! Volte sempre! Aqui o Príncipe tem vertigens - ao contrário da fobia de afogar-se - e estamos com algumas dificuldades em arranjar apartamento. Ontem fomos ver um 43º piso! :D

Tudo se há-de resolver.

V, sim, parabéns! Que leitora perspicaz... :)

MAR disse...

Isso do princípe ter problemas de vertigens é capaz de complicar a questão do apartamento de frente para o mar;-)... quanto ao Alfaiate... livro do Le Carré é fabuloso (o filme também, mas o livro, é daqueles momentos britânicos que só os britânicos conseguem)... e, depois, o canal... tenho de ir visitá-lo;-))) quanto mais não seja pelas saudades que tenho vossas!!!