segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Panamagusto

Panamagusto

Ontem, Domingo, celebrámos o São Martinho (com algum atraso, é certo) aqui no Panamá com um magusto muito peculiar. Graças a uma das nossas convidadas, tivemos direito a castanhas cozidas e assadas (oba, oba!); mas o cardápio de iguarias portuguesas não se ficou por aí. Tivemos pastéis ("bolinhos, bolinhos!") de bacalhau, salada de polvo, feijoada, tremoços e azeitonas, cerveja e vinhos; entre eles, vinho português, em representação da jeropiga. De doces, tivemos um pudim e chocolates com vinho do Porto.

Uma das descobertas da data foi a de uma semente de palmeira chamada pixbae e que tem o nome científico de Bactris gasipaes. Tem uma polpa fibrosa e um gosto que faz lembrar o da castanha, talvez misturado com o da abóbora; é endémica desta zona e por isso foi uma excelente descoberta. Já imagino purés de pixbae tanto em doces como acompanhamento de salgados.

Foi um excelente convívio e desde já agradeço a todos terem vindo e participado com tanto entusiasmo. Fica, contudo, a dúvida: com tanta cadeira e sofá, porque é que falámos horas e horas em pé?

2 comentários:

Anónimo disse...

As outras fotografias a que tivemos direito, estão bonitas, sim!
Tanta criança! Mas não reconheço ninguém. Será falta de memória minha ou o vosso leque de amigos já está assim tão variado?
Bjs.
M

maria do mar disse...

pelo menos não ficaram a conversar em pé na cozinha, como é tradição?

beijinhos